Centenas de desaparecidos em pior incêndio da história da Califórnia

Etiquetas

, ,

A Foto AParadise, Estados Unidos – As buscas por vítimas de um incêndio catastrófico que reduziu uma cidade do norte da Califórnia a cinzas foi intensificada nesta quinta-feira, quando as autoridades elevaram para 630 o número de pessoas dadas como desaparecidas durante o incêndio florestal mais letal e destrutivo da história do Estado norte-americano.

Foram confirmadas as mortes de ao menos 63 pessoas no Incêndio Camp, que irrompeu uma semana atrás no sopé das colinas desidratadas pela seca em Sierra, localizada 280 quilômetros ao norte de San Francisco, e hoje é considerado um dos incêndios florestais mais fatais nos Estados Unidos desde a virada do século.

As autoridades atribuíram o saldo de mortes elevado em parte à velocidade assombrosa com que a chamas, atiçadas pelo vento e alimentadas por arbustos e árvores ressecados, se propagaram por Paradise, cidade de 27 mil habitantes.

Quase 12 mil casas e edifícios, incluindo a maior parte da cidade, foram consumidos na noite de quinta-feira passada, horas depois de o incêndio começar, disse o Departamento de Silvicultura e Proteção contra Incêndios da Califórnia (Cal Fire).

O que sobrou foi uma vastidão fantasmagórica e enfumaçada de terrenos vazios cobertos de cinzas, destroços retorcidos e escombros.

Milhares de outras estruturas ainda estão ameaçadas pelo incêndio, e até 50 mil pessoas receberam ordens de retirada no auge do incêndio. Um exército de bombeiros, muitos de Estados distantes, luta para conter e suprimir as chamas.

A cifra revisada de 630 indivíduos cujo paradeiro e destino são desconhecidos é mais do que o dobro dos 297 listados no início do dia pelo escritório do xerife do condado de Butte.

O xerife Kory Honea informou que quase 300 pessoas de quem inicialmente não se tinha notícias foram encontradas vivas. Ele disse que a lista de desaparecidos continuará oscilando, já que nomes são acrescentados e outros retirados, seja porque se descobriu estarem em segurança ou porque foram identificados entre os mortos.

O saldo mais alto de mortes confirmadas e o número crescente de pessoas de quem não se tem notícias foram divulgados em uma coletiva de imprensa noturna de Honea, que disse que os restos de mais sete vítimas do Incêndio Camp foram localizados desde a quarta-feira, quando a cifra era de 56.

É procedente dizer que a informação foi facilitada pela Reuters. Edição em idioma português para OIPOL, Luján Frank Maraschio.

Anúncios